O amor e suas regras…

Todo mundo precisa de regras, é verdade. Afinal, regras nos impõem limites.

Sabemos, através delas, até que ponto nos é permitido avançar, e isso é realmente importante para que seja possível a vida em sociedade

Mas, o que eu realmente não entendo é essa mania de querer colocar regras no amor.
Listas, que prometem o tão sonhado felizes para sempre, são encontradas aos montes na Internet, em revistas e livros.

Produtores ganham rios de dinheiro ao produzirem histórias, que nos revelam como conquistar um homem, ou como perdê-lo, talvez.

Como fazer o amor dar certo? Como fazer aquele cara lindo se apaixonar perdidamente por você? Como saber se ele te trai, te ama ou te deseja? O que os homens preferem na cama? Quais são os segredos que eles não te contam?

Como se relacionamentos, e pessoas, pudessem ser decifrados por listas de regras, criadas por sabe-se lá quem.

Eu sei, talvez, algumas, ou muitas delas, possam se encaixar perfeitamente na sua vida, ou, quem sabe, você deseje tanto acreditar que existe realmente uma forma de controle, em meio a essa loucura que é amar alguém que, ao ler estas listas, se sinta mais segura para seguir em frente.

E eu não te culpo por isso. Às vezes, nos sentimos tão perdidas, que é realmente reconfortante encontrar as esperanças que essas listas nos proporcionam.

Acontece que as pessoas são diferentes. As situações são diferentes. Os relacionamentos são diferentes. Você é diferente a cada a dia.

Vejo que essas listas, que prometem soluções milagrosas, criam ilusões e confusões que vão deixando as pessoas meio perdidas, meio desesperadas.
Então, se o cara não te liga no dia seguinte, é um caso perdido. Melhor já partir para outra.

Se ele não te procura, na cama ou na vida, então ele não te merece.
Se está calado, talvez esteja te traindo, ou não.
Se só fala dele, é um egoísta.
Se você fizer isso ou aquilo, tenha certeza de que ele jamais vai te largar.

Mas ninguém conta que talvez o cara esteja passando por algum problema, pessoal ou profissional, e esteja realmente precisando de um espaço, e que isso nada tem a ver com você.

Que talvez ele prefira ficar deitado no sofá ao seu lado, assistindo aquele monte de séries, do que te levar para jantar fora, porque gosta da intimidade que isso proporciona.

E que um pedido de desculpas, às vezes, está escondido naquele carinho, que ele tentou fazer em você logo depois da briga, mas que você recusou, porque te disseram que somente quem pronuncia as desejosas palavras está, de fato, arrependido.

Te fizeram acreditar que fazer joguinhos faz com que ele corra atrás de você, e que se parecer apaixonada demais estará dando corda para que ele logo se canse.

Afinal, homens gostam mesmo é de conquistar.

E assim a vida passa, resumindo seu relacionamento em uma eterna disputa para ver quem é que está no controle, quando, na verdade, o segredo, é não seguir regras quando o assunto é o amor da sua vida.

A melhor opção será sempre perguntar, ao invés de supor o que aquele comportamento significa. Ou, se falar for muito difícil para você (ou para ele), procure nas entrelinhas, e se aventure em descobrir quem é o cara que você ama.

O que suas expressões significam? O que ele gosta? O que ele espera? Quais são seus sonhos? Do que ele tem medo? O que lhe causa dor? O que lhe faz sorrir?

Aventure-se em descobrir as respostas que os olhos dele te revelam.

E, talvez, você descubra que ele precisa de você mais do que você imagina. E que o felizes para sempre nada mais é que uma junção de momentos realmente felizes, que farão com que aqueles dias não tão bons assim sejam apenas um mero detalhe.

Talvez, você descubra, em um descuido qualquer, que viver feliz para sempre é uma escolha diária e não um ponto final.

Anúncios