Você já sentiu como se uma parte de você não te pertencesse mais?

Você já se viu obrigada a seguir em frente, mesmo sem saber o que te esperava do lado de lá?

Já teve fases na sua vida em que suas bases, antes tão sólidas, perderam as forças, e foram arrancadas de você, sem aviso prévio?

Você já se viu pega de surpresa por ter que enxergar que a sua vida já não é mais a mesma, e que nunca mais será?

Eu tenho certeza que sim.

A boa notícia?

Você não está sozinha.

Dentre tantas reviravoltas que a vida dá, é praticamente impossível nunca ter saído de linha, perdido o rumo de casa, o eixo, a direção.

Mas o que fazer diante dessa realidade?

Perder a compostura é, de fato, a saída mais fácil, e mais atraente num primeiro momento.

Mas a verdade é que a vida muda o tempo todo, nós é que não nos damos conta, ou preferimos não enxergar aquele fio de cabelo branco, que apareceu recentemente em nosso pai, ou aquela ruga que teima em não sumir, mesmo com tantos cremes que sua mãe tem usado. Ou ainda, as tantas limitações, que agora fazem parte do dia a dia dos seus avós.

Encarar a vida como ela é exige coragem, que nem sempre estamos dispostas a ter. Ou pior, que nem mesmo acreditamos sermos capazes de ter.

Eu não sou a mesma de ontem, e a cada dia me modifico um pouco mais. Assim como você.

O mundo gira e hoje quem é filha, amanhã se encontra mãe. Mãe do seu marido, mãe do seu filho, mãe da sua própria mãe.

Essa é a vida. E aprender a aceita-la, é o primeiro passo contra nosso sofrimento.

Talvez o grande segredo de tudo esteja em saber agradecer por tudo o que um dia já foi, e também por tudo aquilo que um dia será.

Complexo? Nem tanto.

Cada ciclo configura um novo recomeço. Cada fase um desafio, um aprendizado, uma beleza.

Ser grata a tudo o que nos acontece é, de fato, a melhor forma de amadurecimento que conheço. E a de se obter sucesso também.

Saber encontrar no seu problema as possibilidades que ele lhe traz. Aprender a nutrir pensamentos bons. Aprender a enxergar beleza até mesmo nos dias mais cinzentos. Esse é o tipo de fé que nutro, e o único no qual eu realmente acredito.

Permita-se evoluir.

Permita-se não sofrer além do estritamente necessário.

Afinal, os problemas sempre surgirão, mas somos nós que definimos o poder que eles devem ter sobre nós.

Permanecer. Mesmo que o mundo pareça ruir ao seu redor.

Esse é o tipo de força que te desejo.

Anúncios