Nossos pensamentos se transformam em enfermidades.

O estômago que dói é um estômago que grita para que seu dono pare um pouco de engolir sapos, de ser tão preocupado com o mundo exterior, de esconder suas emoções.

Uma cabeça que pulsa é uma mente que não pára, que não deixa nada para depois, que não encontra um momento de tranquilidade.

Uma rinite pode ter um milhão de motivos para surgir, uma poeira, um perfume exagerado, mas pode ser também resultado de uma respiração entrecortada, agitada com tantos estímulos que teimam em chegar por todos os lados.

A ansiedade, considerada por alguns como o mal do século, definida por outros como pura falta do que fazer, é hoje uma das doenças mais difíceis de se curar. Um desafio para a medicina.

As pessoas desaprenderam a lidar consigo mesmas. Muito medo, muitas angústias, muitas emoções que vem e vão como as ondas de um mar agitado. Não há mais tempo para respirar, para curtir o lado bom da vida, para ser você mesmo. A sociedade não espera, o tempo está passando muito depressa e ninguém se deu conta.

Anúncios