“Conhecei a verdade e ela vos libertará”, é o que Deus nos diz. Mas, afinal, que verdade é essa?

Basicamente, posso começar dizendo que o autoconhecimento tem um grande poder libertador. Saber disso será o grande divisor de águas da sua vida.

A medida que você se conhece, que deixa de lado todas as mentiras criadas para forjar uma realidade, que retira dos olhos todas as vendas que te impediam de enxergar mais adiante, o seu mundo se abre a novas possibilidades e, consequentemente, você se sente mais livre. Livre para ser o que, de fato, é, sempre foi ou desejaria ser. Sem as preocupações exacerbadas com a opinião alheia.

Mas, quando você se reconhece sem as sombras que lhe ocultavam de si mesma, algo ainda mais mágico ocorre. Você descobre que seus pensamentos dominam tudo a sua volta. Seu jeito de ser, sua forma de agir a determinadas situações, sua visão do outro, sua saúde física e mental.

A reflexão é o melhor remédio contra todos os males da sua vida.

Refletir sobre si mesma e sobre os fatos, analisar seus comportamentos e sentimentos ao invés de simplesmente aceitá-los, é fundamental para uma vida saudável e pode te curar de toda aquela angústia que insiste em consumir seus dias e noites.

Quando você descobre que tem poder sobre seus pensamentos e que, afinal, você deve dominá-los e não o contrário, o equilíbrio se instaura e você consegue se livrar de toda forma de opressão de si mesma.
Perdemos muito tempo tentando mudar aqueles que estão a nossa volta. Temos ideias sobre como todos poderiam ser melhor nisso ou naquilo. Mas a verdade é que deveríamos mudar a nós mesmos, a nossa forma de enxergar o outro e nos portar diante dele, e então, ele também mudará sua forma de lidar conosco. Recrute mais de si mesma, ao invés de criar expectativas em relação aos outros.

Não gaste sua energia tentando mudar alguém. Apenas aceite que cada pessoa tem sua forma de pensar, formada por tudo aquilo que viu e vivenciou. Se você acredita ser impossível conviver com determinadas características, simplesmente se afaste e vá viver outras histórias. Se isso não for possível, estabeleça seus limites e aceite o outro como ele é. Respeitar a si mesma é primordial. Não deixe que o outro invada um espaço que não é dele.

Nós somos responsáveis por tudo o que acontece em nossa vida. São as sementes que escolhemos semear que nos trarão os frutos almejados. O que você tem plantado na sua vida e em seus relacionamentos?

Freud sabiamente já nos indagava. “Qual a sua responsabilidade na desordem da qual você tanto reclama?”.
Criamos o hábito de viver para fora demais. Analisamos tudo, sabemos um pouco de cada coisa, sabemos gerir empresas gigantes. Mas se confrontarmos com nós mesmos, se formos colocados diante de um espelho, nossas ideias se perdem, ficamos desequilibrados.

Deveríamos ampliar nossa visão dos fatos e das pessoas. Quando você reflete o todo, consequentemente consegue lidar melhor com toda e qualquer situação difícil.
Temos que aprender a sair da superfície. Mas o medo do sofrimento nos cala. Afinal, amadurecer não é fácil.
Não há crescimento sem alguma forma de sofrimento. Para cada caminho escolhido, haverá sempre uma renúncia. Decepções fazem parte do processo. Mas o ganho sempre valerá cada sacrifício, acredite.

O sofrimento, quando vivido do jeito certo e visto de perto, sem dramatizações desnecessárias e medos infantilizados, nos cura e nos liberta. Nos transforma em pessoas melhores e mais maduras.

Todo sofrimento deve ser enfrentado de frente e deve te trazer um aprendizado. Caso contrário, toda sua luta terá sido em vão. Sofrer é, de certa forma, deixar que morra algo em você para que renasça uma nova pessoa, um novo jeito de viver. Permita que a ressurreição ocorra em sua vida.

 

Anúncios