Acredito que o que falta no mundo hoje é um pouco mais de empatia. Aquela capacidade que todos nós deveríamos praticar e aprimorar cada dia mais.

Precisamos aprender a sermos gentis com o outro e menos egoístas. Passamos por milhares de pessoas no decorrer do nosso dia, e nem imaginamos todas as batalhas que elas estão enfrentando naquele exato momento.

Temos a péssima mania de julgar. Se alguém está sorrindo, poxa, olha só que pessoa feliz. Devo dizer que o sorriso, muitas vezes, é uma válvula de escape, uma estratégia que utilizamos para seguir em frente, mesmo quando nossas forças estão escassas. Olhamos para aquela pessoa com uma cara amarrada de dar medo e logo já imaginamos como deve ser horrível conviver com alguém assim e procuramos evitar passar até mesmo na mesma calçada.

Mas nós não fazemos ideia do que aquela pessoa está passando. Se tivéssemos, a acolheríamos no colo e diríamos calma, tudo ficará bem.

Sabe, muitas vezes, o que essas pessoas mais precisam é de um sorriso sincero, que recusamos oferecer por puro preconceito e egoísmo.

Pensamos que somos os únicos a sofrer.

Tenho aprendido a arte de ser um pouco mais gentil.

Ouvir, quando ninguém mais está disposto a isso. Sorrir, quando o que me oferecem é apenas uma expressão cansada. Sentir, não apenas as minhas emoções, mas as de quem está ao meu lado, para que possa, de alguma forma, ajudá-lo a se levantar. Não, eu não sou a única a enfrentar meus monstros. Muitos convivem com eles e nem ao menos sabem sua origem.

Hoje resolvi olhar com um pouco mais de calma para as pessoas. Por que quando você pára para observar, percebe que muita agressão revela falta de amor.

Por um mundo onde as pessoas estejam mais abertas não apenas a receber amor, mas, principalmente, a doar.

Doe-se para os outros, por que quem se doa, recebe muito mais em troca.

Anúncios