Você se sente sobrecarregada?

Já parou para pensar em como temos mania de nos sobrecarregar com coisas que são realmente inúteis?

Tenho desocupado a mala.

Retirado dela tudo aquilo que me pesa.

Me libertado desse péssimo hábito de acumular aquilo que já não me serve mais. Que não soma. Não acrescenta.

Não, não se engane pensando que é uma tarefa fácil. Afinal, como escolher entre coisas que são, em nossa mente ainda fechada, igualmente importantes?

Tem que ter muito tato, muita sensibilidade, muita determinação e muito, muito autoconhecimento.

Aprendi a priorizar a vida, ao invés de coisas. Entendi que devemos nos desapegar de tudo aquilo que é supérfluo.

A superficialidade adoece, priva, sufoca.

Hoje percebo que já não quero carregar comigo os excessos de uma vida conturbada. Tenho me libertado de tudo aquilo que me atrasa o passo. Pessoas, coisas e sentimentos que apenas serviam para deixar meus ombros caídos e meus olhos sem brilho.

Minha vida tem sido mais leve. E eu percebi que gosto disso. Gosto muito mesmo.

O que realmente importa faz você suspirar, sonhar, evoluir? É com isso que você deve e precisa se apegar.

Carrego em meu coração apenas aquilo que é essencial. Aquilo que acalenta a minha alma.

Alguns apontarão seus dedos e chamarão essa atitude de egoísmo.

Eu prefiro dizer que se trata de amor-próprio.

Amor pela vida.

Amor por pessoas que realmente valem o nosso esforço.

Por sentimentos que nos nutrem de luz.

Por lugares ainda não visitados.

Pelas descobertas.

Por sonhos ainda não realizados.

Trata-se de ficar mais próxima a Deus.

Meu coração sorri. Eu sorrio com ele.

E isso me basta.

Anúncios