De repente, como que num passe de mágica, você finalmente percebe que para perdoar você não precisa, necessariamente, sentir.

Talvez, você nunca mais consiga retomar a amizade com aquela pessoa que tanto te feriu no passado. Nossa limitação humana muitas vezes nos impede de ultrapassar certas barreiras. Essa é uma delas. Quem já foi traído por amigos, companheiros ou familiares entende bem o que digo. Não é fácil. Mas perdoar transcende esse tipo de sentimento.

O perdão é uma questão de inteligência. Uma decisão a ser tomada.

Quem não faz essa escolha adoece, padece em vida, machuca a alma.

Perdoar significa decidir não mais guardar mágoas. Jogar fora todas aquelas palavras que te rasgaram o peito. Comece hoje mesmo uma faxina em seu coração e em na sua vida.

Quando você decide perdoar a si mesmo e aos outros, você diz para o mundo que a partir de agora você não irá mais nutrir sentimentos negativos dentro do seu peito.

Perdoar significa não mais ressentir. É deixar que as mágoas escorram para fora do seu corpo. Para bem longe, se possível.

Ressentimento é uma forma de se manter prisioneiro dos próprios desprazeres para o resto da vida. Te aperta o peito e te transforma em alguém fechado para a vida.

Quebre as correntes que te limitam a seguir em frente. Faça do amor a sua decisão mais acertada.

Viva o hoje.

Entenda que todas as palavras e atitudes que um dia te feriram não devem te machucar para sempre. Deixe ir. Retire o passado da sua rotina. Reinvente-se.

Sorria para a vida e a aceite-a como um presente tão lindo que não deve ser desperdiçado com sentimentos que te impeçam de aproveitá-la ao máximo.

Peça a Deus que tenha compaixão por tudo aquilo que foi contrário a você. Rezar por todos que te machucaram é uma forma de perdão.

Entregue-os para Deus.

Entregue-se para o infinito amor.

Anúncios